Sambalelê – Raimundo Penaforte

Por Raimundo Penaforte: Mais uma vez, é com grande alegria que apresento à vocês a estreia mundial de SAMBALELÊ (para quinteto de metais) executada pelos professores, Maico Lopes (trompetes/UNIRIO), Radegundis Tavares (trompa/UFRN), Miltinho Trombone (trombone/OSPA) e Iris Vieira (tuba/UFPB). Devido ao fato de cada músico morar em uma cidade diferente – além da atual pandemia –, no Brasil, o Maico reuniu todos, virtualmente, neste multi-screen vídeo. Obrigado, Maico & GPM e Bravíssimo!SAMBALELÊ segue a mesma forma composicional de Zambelê (do vídeo anterior). Ela foi escrita em 2011 com edições em 2013 e 2020 . A compus pelo simples prazer de compor, sem data de entrega nem grupo musical em mente. Por isso, ao termina-la, coloquei-a na gaveta até pouco tempo atrás quando contatei o Maico Lopes, sobre esses quintetos.SAMBALELÊ é uma recomposição livre de duas conhecidas peças infantis brasileiras: 1. Samba Lelê2. O Cravo Brigou com a Rosa.Suas letras são:# 1:Samba Lelê tá doente / Tá com a cabeça quebradaSamba Lelê precisava / É de umas boas palmadasSamba, samba, Samba ô Lelê / Samba, samba, samba ô LaláSamba, samba, Samba ô Lelê / Pisa na barra da saia ô Lalá# 2:O cravo brigou com a rosa / Debaixo de uma sacadaO cravo ficou ferido / E a rosa despedaçadaO cravo ficou doente / A rosa foi visitarO cravo teve um desmaio / E a rosa pô-se a chorarAbraços, beijos e mais abraços. 🎺🌹

A expansão e divulgação do repertório Brasileiro para trompa


Em termos gerais, temos observado especialmente a partir do início do Século XXI um aumento considerável no repertório brasileiro para trompa. São cada vez mais peças para trompa e piano, trompa e orquestra, formações camerísticas que incluem a trompa com destaque e obras da música brasileira popular.
 
Trabalhos acadêmicos do trompista e professor da UFRJ Antônio Augusto (in memoriam) e da trompista da Orquestra Sinfônica Nacional (UFF) Waleska Beltrami foram alguns dos primeiros a pesquisar e publicar sobre essas composições. Posteriormente, autores como o trompista da Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa Robson da Silva, seguiram a linha de estudo de obras brasileiras focando especialmente no repertório composto nas últimas duas décadas.
 
Para que esse processo de expansão do repertório nacional continue é fundamental que trompistas brasileiros trabalhem em parcerias com compositores brasileiros e toquem essas obras regularmente, inserindo-as em seu repertório. É possível encontrar na aba mídia diversas obras brasileiras para trompa, dentre elas, muitas composições de J. Orlando Alves e do Maestro Duda, autores que vem dedicando várias obras ao instrumento.
 
Os trabalhos de Waleska Beltrami estão disponíveis nos links:
Dissertação
http://repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/284643
Tese
http://www.unirio.br/ppgm/arquivos/teses/waleska-beltrami/view
 
A dissertação de mestrado de Robson Gomes está disponível no link:
https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27177